Impeachment – Epílogo *

dilma & cardozoGleisi Mortícia ladra dos velhinhos traduziu o ápice desesperador de Tropeço Cardozo e Lurch Dilma. Filme épico o derradeiro julgamento, o namoro depoente da ex-chefe da Casa Civil deu a presidenta afastada oportunidade em várias contribuições evasivas, incluindo bolsa-pódio incentivando periferias e modificação de aeroportos com fim de filas, principalmente para envergadura dos planos, contratando moradias e passagens aéreas para o pessoal de baixa renda, senão me engano a BR364, tirando o Brasil do mapa da fome por meio bolsa-família, lembrando do minha casa minha Dilma, desqualificando o programa e encerrando agradecendo na fala da falta de diálogo do Senador Amorim, desculpando-se pela falta de diálogo, mesmo tendo clareza que não é base pra nenhum crime de responsabilidade. Seguida por Paulo Paim e todos os tão perseguidos do Sul como Lurch Dilma, sendo impecável com tristeza criado o momento por aqueles que traíram, lutando a presidenta sentindo a dor da traição. Inocente perante não ao Brasil, mas perante imundo. Propondo uma força “indestritível”. O que eles querem afinal? O interino… Não aceitam sua entrada para história, com os “abolicionista”. Ao que responde agradecendo com as maiores realizações sociais, várias numa literatura variada, inclusive a saída do Reino Unido da União Européia, com a diminuição, epa, com o aumento da desigualdade. Ganhos substantivos na lei de quotas, onde os adjetivos tornaram tudo mais democrático, mostrando o Mais Médicos para explicar como acabou e nós já investimos com orgulho das nossas políticas sociais.

Senador José Aníbal que torceu pela presidenta até 2012, com a crise movida por postura autocrática da presidenta, onde tinha motivação impulsiva em reduzir a conta de luz com mão pequena, para retirar depois com mão grande, despedindo-se antecipadamente falando do legado de retrocesso do PT inviabilizados por Lurch Dilma, desgraçadamente tornando-se especialista em terceirizar sua culpa, jogando para crise internacional e BC USA. Rombo da presidenta nos fundos de pensão, destaque para os CORREIOS, e do desastre de Pasadena, não restanto senão sua punição. Respondendo estarrecida por quem a conhece a muitos anos, e queria dizer ao Senador que se me julga, por que Senador? Se deve a uma coisa que é “respeitá” contrato quando beneficia a população e o usuário vencido, o que ocorreu não tinha sentido, pela primeira vez nesse país, sentindo muito além disso, tem pecado original explícito não pretendendo transferir minhas responsabilidades, para quem? Para, aliás, do combate à corrupção, em oposto ademais não deixar de reiterar o declínio, se derivam da mais grave falta de água, diante do volume morto utilizando o mecanismo ligando as térmicas com hidrotérmicas que não paga água, adversas e perversas do racionamento, com dois pesos e duas medidas com instrumento político com outros objetivos políticos com a história do rito, lamentando não ter sido. Só Jesus!

Senador Ataíde Lima e o diabo dos detalhes, com o descumprimento na verdade que já sabia que não havia déficit primário e superávit primário com um decreto, dois ou dez, tomando dinheiro de banco estatal Lurch Dilma de 2010 ou 2014. Queria fazer mais perguntas mais não pode, porque o FIES foi usado para ganhar eleições 2015 e a dívida do PT de 2003 em 800 bilhões e hoje deve 4 trilhões, sem perguntas porque são tantas e a herança de Temer é maldita. Respondendo perguntando pelos outros crimes Lurch Dilma, que olha sistematicamente programas sociais e estes que me acusam que o bolsa-família por exemplo que leva a eleição, sendo objeto da mais profunda auditoria ajustando o FIES, que atualmente não tem informações, que mudou as entidades, e também onde não havia pescadores para o seguro-defeso. Impressionante nexo quase cardeal.

Senador Álvaro Dias cumprimenta a retórica da presidenta e sua ficção do “golpe”, falando do apelo das ruas em brasileiros como ervas benditas pedindo o impeachment e da substituição do governo perverso do PT e sua usina de escândalos e incompetência. Golpe é a presidenta ter vilipendiado a constituição. Contabilidade criativa levando suspeição em relação ao Tribunal de Contas. O rotundo fracasso do governo deve responder. Respondendo que só reitera que é golpe parlamentar e só respeita as ruas, preferindo sua voz rouca às ditaduras. Negando-se aceitar o processo que não surge das ruas e sim do Deputado Eduardo Cunha, com sua chantagem explícita que não aceitamos e a imprensa internacional que comprova e não vai estender-se para o novo tipo de golpe, “começando na França com substituição de governo e que estamos sem provar o crime de responsabilidade e devemos nos ater ao crime de responsabilidade ou a necessidade de sua existência”.

Lindberg vem elogiar o currículo de Dilma Lurch cabeça erguida e que provas não valem nada, pois afirma ser o Senado tribunal de exceção, comovendo o país acusando o governo interino de conspiração parlamentar, acusando que a conspiração continua no Senado, acusando as elites dominantes em choradeira, acusando a mídia, especialmente a Rede Globo, acusada de golpe de classe, que vão privatizar tudo e acusa também o PSDB que não aceita as eleições, aves de rapina canalhas, golpe contra democracia. Respondendo presidenta que concorda em substância, fazendo acréscimos por detrás do golpe, destacando gravações para estancar a sangria impedindo a lava jato, com segunda questão tem a ver com a crise e o conflito distributivo com o pato dos cenários das ruas, “eee” adota uma pauta contra as mulheres, negros e população LGBT. Se ela não foi aprovada nas urnas, não pode ser aprovada sem crime com eleição indireta, querendo acrescentar razões do golpe, manchando o indelével e tem um padrinho Eduardo Cunha e seus coadjuvantes para o mais vergonhoso processo de impeachment, por que as calendas gregas? Por que isto está acontecendo? Acusando o Senado de conluio. Tanto que o Presidente Lewandowski suspendeu a sessão com intervalo. Nexo cardeal.

Agora já nas falas do habitual brilhantismo e coragem de Janaína e Miguel Reale, denunciando além dos crimes o mau cheiro. Onde posteriormente Gleicy Mortícia tenta ofender a acusação em seu rotineiro destempero politicamente incorreto, quando um de seus deputados ofende efetivamente os legítimos acusadores. Suspensa a sessão por Presidência do STF, reiterado nexo retro.

Então vamos vade retro para o ponto alto fantasioso, a defesa apaixonada inconsistente estabelecendo um paradoxo para “vítima” subversiva na ditadura militar, fantasiosa criminosa “menina” sequestradora agora velha vítima de novo conluio ou opressão, por destruir a economia do Brasil; onde então procura-se “pretexto” pelas elites para incriminá-la em atual “golpe parlamentar”. Tropeço Cardozo rábula realmente superou-se em seu vazio técnico e reforço de argumentos recortados da alegada legalidade jurídica, em retórica sofista in dubio pro reo conclama aos senadores, anteriormente qualificados como “sem moral” por Narizinho Gleici, melhor dizendo Addams, agora algozes morais duma “mulher” honesta que digam: especialmente seus ex-ministros se algo tem contra sua “presumida” boa fé. Tropeçando em retalhos processuais sua perversidade jurídica da farsa e “golpe” insustentáveis, torna efetivamente sua cliente ré confessa, acrescendo seu batismo de “prazo anastaziano” em analogia hilariante N2O ao canto gregoriano em encantamento num epílogo antecipado quase comovente. Nitroso Tropeço Cardozo invocando “Deus” ácido ordenando num futuro desculpas à Dilma Lurck. Condenada Dilma ex-presidenta, e livre da inabilitação para cargos públicos pelos próximos oito anos por falta de quórum graças à gravata vermelha de Lewandowski e bravata de Renan. Modus in rebus seria como condenarmos um terrorista cruel, livrando-o da pena posteriormente, onde esperamos agora o remédio do STF, ou risco do novo precedente reformar a Constituição e Código Penal em triste conluio. Nada mais, subscrevo o presente já com Brasil livre da terrível Família Addams. Graças a Deus!

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/impeachment-epilogo/1101
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/09/impeachment-epilogo/
Anúncios
Publicado em Entretenimento | 2 Comentários

Olimpíadas & Eleições *

menino maluquinhoNecessariamente nesta mesma ordem estamos às vésperas de grandes oportunidades. Olimpíadas significam muito além do congraçamento planetário, muito além das medalhas Brasil que conquistaremos. Entre atletas de bolas aos remos, estaremos todos apresentando nossa terra aos povos, não de que não tenhamos problemas, mas da vontade de superação tradicional nossa brasileira. Vontade das ruas pedindo justiça, vontade dum povo que sabe ser hospitaleiro. Povo sofrido, mas com sua ginga peculiar, esta brasileira vontade de amar…

Brasil de católicos e macumbeiros, sambistas e seresteiros, políticos e bicheiros, policiais e justiceiros, casados e solteiros, até amigados namoradeiros, então hora da trégua e da prenda. Afinal amigado com fé, casado é. Brasil do sítio do pica-pau amarelo ao menino maluquinho, de Lobato a Ziraldo. Diz nossa música em sonho genial: tu me ensina a fazer renda, que eu ensino a namorar… Brasil de natureza exuberante, aquele nosso florão da América, em forma de aquarela! De todas as cores, temperos, odores e gostos, paz dos opostos…

Logos nos capítulos seguintes, teremos Eleições, esta palavra mágica que consagra Democracia. Onde serenidade é terapia, qualidade pia, especialmente agora com o Profº Gilmar Mendes no comando do TSE. Com limite para gastos de campanha, onde combinado não é caro. Então vamos todos com Fé em Ordem e Progresso! Sendo tudo que lhe peço…

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/olimpiadas-eleicoes/1085
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/08/olimpiadas-eleicoes/
Publicado em Entretenimento | 1 Comentário

Rebuliço *

rebuliçoComo diria o rei: são tantas emoções. Já que falamos de rei, digo que monarquia seria uma saída honorável para nosso presidencialismo de coalizão falido. Quando lá trás criou-se expressão focando inclusive conexão PT e PMDB, escrachada sociedade dissolvida após treze anos recentemente. Gravidade política esvaziada qual vácuo Executivo e Legislativo, sendo atmosfera restante ainda Suprema Corte, rotulada em judicializar o vazio. Pera aí, alguém tem que fazer alguma coisa nesta degradante falta de ar, então que seja oxigênio STF. Respeitosamente, não que o Supremo Tribunal Federal seja tão bom romano. Ocorrendo que Juiz Moro e Ministério Público são realmente cirúrgicos centuriões, donde qualidade dos diagnósticos em inquéritos de competente farmacologia jurídica formulam as necessárias curas. Juízes do Supremo criam rito ao impeachement, livram-nos do Lula ministro, cassam o presidente da Câmara dos Deputados, votam competências de foro continuando Lava a Jato, fazendo casamento entre legalidade e vox populi, pois que nada mais resta além da efetividade das togas guardiãs. Cumpra-se caçada as bruxas!

Quanto à criação quase perfeita de Montesquieu; digo que sobreviverá – Executivo e Legislativo – somente revestida da honestidade e eficiência inerentes, pois que fato é estarem nus diante do Judiciário. Necessário que chegássemos num quadro recessivo de 12 milhões desempregados somados ao déficit federal R$ 170 bilhões para que a rejeição fosse às ruas desesperada, pois que a um passo da Venezuela, qualquer coisa é melhor que fome e abandono.

Agora com as recentes delações homologadas caem por terra os habilidosos cromaquis (inclusive escândalos suposto estupro coletivo RJ e homicídio legítima defesa policial de menor comprovadamente delinquente em perseguição flagrante SP, ou anterior fisiologismo da proibição doações PJ em futuras eleições), somadas surpreendentes gravações do Sérgio Machado e Cerveró culpando definitivamente Dilma em fiasco Pasadena. Sociedade organizada exige os pingos nos is. Penso que além das condenações cabíveis, carecemos de novos rumos políticos vergonha na cara. Inaceitável que tenhamos mais partidos que estados da república. Inaceitável a barganha de legendas sem nenhuma tradição ou efetivo comprometimento social. Criam-se partidos ao faro de pesquisas marqueteiras, meros oportunismos circunstanciais. Inaceitável desde muito que o sujeito mude de partido e permaneça no cargo público eleito originalmente. Bom que saibamos partir para o tudo ou nada, pois que vizinhança espreita e neste rebuliço tupiniquim ainda tem chope no bar da esquina com palhaços eleitores pagando a conta. Bem verdade que muitos com recursos seguro-desemprego.

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/06/rebulico/
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/rebulico/1053
Publicado em Entretenimento | 2 Comentários

Filhos da Esquerda *

juventude hitleristaBom que o WhatsApp tenha sido bloqueado temporariamente pela Justiça nossa. Lembro que Sócrates percorria o mercado municipal em Atenas aos sábados, escrevendo sempre uma listinha, perguntado do significado, respondeu: listo sempre os produtos disponíveis que não necessito. Explico que ainda resisto ao uso do aplicativo, entendendo versatilidade e gratuidade que seduzem 100 milhões de brasileiros. Penso que tais inovações são necessárias, desde que não monopólio, onde desejo que a concorrência cresça, seja Messenger, Instagram, Telegram, etc. Imaginem caso tivéssemos somente uma Cia telefônica, sem concorrência estaríamos sujeitos ao arbítrio de preços e contingenciamento de inovações. Especialmente como no caso anterior da Apple nos EUA, em que não houve colaboração à Justiça, tal qual agora, em disponibilizar e decodificar conteúdo criminoso. Tenhamos em mente que Justiça é base da Democracia, onde sempre podemos recorrer todos! Pensem terroristas, pedófilos, traficantes e contrabandistas de armas comunicando-se fartamente e reservadamente, fora do alcance da Lei…

Existem várias formas de tirania, onde mais eficiente é a do condicionamento infantojuvenil, como na antiga Esparta crianças eram todas entregues ao Exército para crescerem moldadas em treinamento militar. Experiência sofisticou-se no nazismo com juventude hitlerista onde eram recrutadas pela doutrina única e tinham retirada sua capacidade de opção, pois que não tinham discernimento doutros mundos e sistemas. Esquerda brasileira em treze anos conseguiu aprimoramento do método abandonando nossa juventude num cruel sistema educacional banindo-se dedicação, mérito e conteúdo. Aprovação automática, acesso por quotas, e uma grade escolar desprovida da Educação Moral e Cívica, bem como OSPB. Restringindo também nossa Literatura e História à conveniência telúrica seletiva – por eles é claro – acrescida de raízes internacionais africanas exclusivamente. Atitudes como a recente ocupação ilegal dum centro administrativo educacional em São Paulo, mostram do que são capazes os soldadinhos da esquerda. Os mesmos que ostentam camisetas do Guevara por fetiche indutivo, desconhecendo sua biografia criminosa. Analfabetos funcionais, produzidos por docentes do tipo que defecou e urinou em praça pública na foto dum político como manifestação descontente. Pretendem doutrinariamente estender sua ignorância e falta de civilização àqueles que ainda resistem e querem realmente estudar, acompanhados da necessária livre formação e do conhecimento geral.

Democracia e Privacidade são pra gente do bem, assim como não pode haver estadista maior do que o povo a que serve. Como bem disse recentemente o Procurador do TCU Júlio Marcelo de Oliveira acabou-se jargão “O rei não erra”.  Aprendi em meus pretéritos tempos de Colégio que liberdade funciona com responsabilidade. Imagino que a gradação da linha tênue seja o respeito ao amanhã. Afinal, pior do que propriamente crimes são efetivamente obstruções à justiça! Subversão…

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/05/filhos-da-esquerda/
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/filhos-da-esquerda/1033
Publicado em Entretenimento | 1 Comentário

Antanho *

Miguel Reale JuniorTodo raciocínio começa pelo ontem, onde fatos analisados numa ótica integrada revelam uma sentença, resultado da busca razão. Assim começo pela redação ou possivelmente revisão do pedido impeachement lá de Fernando Collor, onde Profº Miguel Reale Junior ensinou. Agora, novamente, vindo em socorro da sociedade brasileira o notável criminalista, participando do atual pedido para impedimento da Presidente Dilma. Em tempo, imagino que na próxima reunião da ONU, considerando a competência penal ratione loci, vossa excelência não deva utilizar-se do impróprio jargão petista “não vai ter golpe”, tentando travestir seu malfadado governo perante a comunidade internacional. Quando aqui escrevo homenageando o Jurista, faço por sua personalidade técnica, pois que também imperioso registrar sua convicção tucana. Amigo de Mário Covas, Franco Montoro, Fernando Henrique e outros; chegou ao Ministério da Justiça em abril/2002, demitindo-se em julho do mesmo ano. Parece-nos que o Presidente FHC desviou-se do confronto ao crime organizado no Espírito Santo, refutando junto ao Procurador Geraldo Brindeiro à época, a necessária intervenção estadual recomendada por Miguel Reale Júnior. Sem precedentes, seu desligamento do Ministério ensejou imediata solidariedade da maioria da cúpula administrativa. Possíveis razões do Presidente, como influenciar da proximidade das eleições ao final do semestre, mostra claramente divisor de águas entre político e operador do Direito. Conduta operacional esperada dos Tribunais em nosso delicado momento político.

Somente com serenidade e patriotismo, como bem disse recentemente ao discursar no CEUB, nosso Comandante General Villas Bôas, em comemoração ao próximo passado Dia do Exército. Discorreu desde Batalha dos Guararapes, onde expulsamos os holandeses antanho até então. Prestando justa homenagem ao Duque de Caxias, o Pacificador.

Notadamente que no Capitalismo o despertar institucional para necessárias mudanças na gestão pública ocorre além da técnica jurídica, ou talvez melhor dizendo encoraje esta, o caos econômico e insegurança em que nos meteram inimigos da pátria e do povo. Comprovadas fraudes em obras e licitações, e maquiagem das contas públicas com fins meramente inescrupulosos eleitoreiros, desabaram a paz social e a credibilidade internacional, com recessão, desemprego, inflação, abandono da saúde e educação públicas. Peçamos a Deus que encorajados, nossos Operadores do Direito, possam trazer as necessárias correções em fortalecimento da Democracia e do Brasil Ordem e Progresso.

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/04/antanho/
* Publicado em http://pensabrasil.com/jargao-petista-nao-vai-ter-golpe-tentando-travestir-seu-malfadado-governo/
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/antanho/1028
Publicado em Entretenimento | 1 Comentário

Pixuleco *

pixulecoMinha perplexidade solidária ao Ministro Profº Gilmar Mendes, quando indaga: Como permitimos o alcançar do atual estado criminoso? Fato é que despertamos como Nação, reiterando confiança institucional no Judiciário e nalguns homens decentes do Legislativo como o Deputado Major Olímpio expulso da pseudo posse, únicas esperanças para Justiça, neste momento. Sem deixar de lado os Servidores efetivamente isentos da Polícia Federal ameaçados claramente de retaliação por parte do Governo, que permanecem desempenhando papel destemido e competente para cumprimento da Lei e da Ordem.

Brasil triste em despedaçadas Petrobras e Vale – outrora orgulho nacional – desembocando num prejuízo histórico sem precedentes, 34,8 e 44 bilhões de reais, respectivamente. Quadro caótico originado em práticas espúrias governamentais, onde vale tudo, desde incompetência – falando de Pasadena e da barragem mineira, em tom elegante – até mesmo institucionalização dum quase governo paralelo em farta corrupção, cooptada pelos petistas e outros criminosos. Delação do Senador Delcídio e cooperação recente de Dona Maria Lúcia Tavares, secretária executiva da diretoria Odebrecht, prestada à Justiça Federal revela verdadeira camorra aparelhada controlando o Brasil. Indo além, com aprofundamento das investigações da Operação Lava Jato, temos convicção em tentativa obstrução das mesmas via destruição de provas: sistema informatizado com codinomes, controles de fluxo de caixa e segurança de contra senha para os pagamentos obscuros e gestão das iguais contas-correntes.

Perigosamente temos governistas acuados ameaçando incitar suas bases populistas para enfrentamento nas ruas, da nítida maioria contrária ao atual desmando e retrocesso político-econômico. Fato cabal traduzido pela tentativa em imunizar o Sr. Lula – perante instância Juiz Moro – tornando-o Ministro, repudiado Brasil afora em mais de cinquenta ações na Justiça. Tons passando por várias liminares, iniciadas em Juiz Catta Preta e chegando ao Ministro Gilmar Mendes chamando à Corte maior necessária decisão.

Estupefatos estamos nós brasileiros, com a divulgação lícita de gravações telefônicas envolvendo o investigado Sr. Lula, revelando frontal desrespeito aos Tribunais e ao povo. Escárnio com que tratam a dimensão do próprio crime a exemplo da conversa com Eduardo Paes. Enquanto campeiam falências, desemprego e inflação, que não está maior em razão daquele. Quando votei no investigado anteriormente em seus dois mandatos presidenciais, pensei realmente tratar-se dum homem de bem, nunca jararaca revelada…

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/pixuleco/1015
* Publicado em http://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/2352/pixuleco-como-permitimos-o-alcancar-do-atual-estado-criminoso
* Publicado em http://pensabrasil.com/pixuleco/
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/04/pixuleco/
Publicado em Entretenimento | 3 Comentários

Acarajé *

acarajéCaprichoso destino começou história com Cabral ancorando na Bahia, Porto Seguro nosso. Já que começo tem fim, pode ser decifrando o código petista que termine ao estilo do quitute baiano. Onde teremos talvez inovadora surpresa, vez que estamos habituados a terminar em pizza. Fato que não faz justiça telúrica, inda que os italianos sejam parte efetiva também de nossa construção. Afinal portugueses e africanos chegaram antes, miscigenados aos índios, criou-se um tipo sui generis, o baiano. Etnia especializada em cultural trio elétrico e sesta vespertina; pode cair o mundo, que o Pelourinho dorme à tardinha.

Coincidência que o código da Vinci, melhor dizendo de Lula e séquito, torne à baila logo após vitória no samba. Onde brilharam Bethânia e seus novos e velhos baianos. Fosse João Ubaldo vivo, diria glamouroso: o Brasil começa aqui! Axé marketing poderoso, diga o internacional João Santana e sua mulher Mônica Moura, que não abaixa cabeça e é boa de Feira (segundo especialistas da PF também parte do código, além de Santana). Fato é que o Brasil brilha além Carnaval, pois que nossa elite marqueteira vai até Venezuela, offshore Suíça, entre outros destinos. Sempre alimentada de acarajé e fazendo feira, não necessariamente nesta mesma ordem… Oportuno lembrar aqui duns marqueteiros que tiveram seu aviãozinho apreendido pela PF na anterior campanha – eleição de Fernando Pimentel – mineira do PT. Degustando a bordo R$ 116.000,00 em espécie, cuja justificativa apresentada fora de que seriam recursos para as diárias da equipe. Seriam muitos pães de queijo? Uai.

Considerando que a Petrobras conseguiu captar recentemente novo empréstimo salvação de US$ 10 bilhões na China, parceira do PT. Possivelmente teremos novo código gastronômico, talvez bolinhos da sorte, ou azar sem sal para os glutões acionistas! Enquanto isto, nosso vizinho Presidente Macri é recebido por seu compatriota Papa Francisco, de forma doce protocolar em apenas 22 minutos vaticanos. Imagino que o tempo necessário para o perdão dos pecados da direita. Já que estamos falando de indulgência e culinária, despeço-me do Nome da Rosa, este genial Umberto Eco. Lembrando clip da MTV de 2010: Some things cost more than you realize…

José Carlos Paiva Bruno
OABRJ 73304
* Publicado em http://www.horizontems.com.br/colunas-ler/acaraje/1003
* Publicado em http://www.revistaevidencia.com/2016/02/acaraje/
Publicado em Entretenimento | 1 Comentário